"...Não vos enganeis: de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará..."
Gálatas 6:07


Texto inspirando em meu comentário sobre a publicação do irmão Paulo Teixeira (holofote.net).

Exemplo! É disso que estamos precisando, aliás é isso que precisamos ser pois é disso que o mundo precisa! Boas ações não servem como critério para salvação, disso sabemos até demais, mas o que parece que esquecemos é que as boas ações são, para os cristãos, o fôlego de vida da fé (Tiago 2:17).

Nós cristãos, vivemos sob a mais rigorosa norma de conduta do mundo, mas ao contrário do que muitos (crentes) pensam, a vida do cristão deve ser a mais difícil também, afinal eu estou me referindo a coisas muito mais valiosas que o ouro e muito mais altas do que nosso ego.

Conheça o jovem Kaká, esportista talentoso e que por seu talento, passoua ganhar muito dinheiro, mas não pensemos que por isso se torna mais fácil para ele ser cristão, claro que não! Kaká é constantemente tentado em diversas coisas o tempo todo e sua fama o expõe e sua declaração pública de fé o evidencía , milhares de jovens olham para ele, esperam uma ação e uma reação dele, a responsabilidade de milhares de vidas está sim, sobre seus ombros e por isso ele deve estar sempre sóbrio e vigilante (I Pedro 5:08).

Aqui está o irmão Carlinhos, um ilústre desconhecido de uma igrejinha qualquer, está na luta por um novo emprego e nem por isso ele nega sua fé, é um também jovem talentoso e em sua igreja simples ele colabora com a ministração do louvor. Carlinhos, mesmo sem saber quais os propósitos de Deus em sua luta, ainda assim não se entrega e permanece na batalha pessoal diária para ser íntegro e reto, ele ainda não sabe o quanto, mas os pequenos gestos de honestidade de Carlinhos têm influenciado a comunidade em que ele mora. Os céus esperam que ele permaneça sempre sóbrio e vigilante (I Pedro 5:08).

Há um preço a se pagar se queremos que o mundo realmente perceba que há algo diferente em nós. E este preço é primeiramente moral e ético pois o amor não fingido passa primeiro pela atitude e depois, se for preciso, pelas palavras!

A maior forma de anunciarmos a Jesus, o Cristo é, cada crente fazendo bem a sua parte e não O envergonhando na padaria, na escola, no trabalho, no ônibus, no banco, enfim, com atitudes separadas (kadoshi) e conscientes (Romanos 12:02) de seus resultados. Isso porque a santidade de nossas atitudes inevitavelmente terá duas consequências distintas: Através dela estaremos expondo o que é pecado e por isso o seremos odiados pelo mundo (Mateus 24:09), também, através de atitudes santas, estaremos apresentando ao mundo a salvação em Jesus Cristo (João 17:22 e 23) e seremos sábios (Provérbio 11:30).

Esta não é uma teoria ou estudo teológico, e muito menos uma mensagem para ser lida, distribuida ou elogiada, esta é a constatação de uma realidade profetizada que só será possível se assumirmos a responsabilidade pela prática do evangelho, caso contrário, estamos automaticamente assumindo a responsabilidade pelas almas que se perdem.

Toda a criação espera por mulheres virtuosas que mostrem ao mundo que não estamos brincando, por homens que os estejam prontos para anunciar que os mártires não estavam brincando, por jovens que estejam dispostos a proclamar que Deus não brincou quando disse: "Cedo venho!" (Apocalípse 22:12).

Pratica meu filho, pratica!