"...eles vêm a ti, como o povo costuma vir, e se assentam diante de ti como meu povo, e ouvem as tuas palavras, mas não as põem por obra; pois, com a boca, professam muito amor, mas o coração só ambiciona lucroEles vêm a ti, como o povo costuma vir, e se assentam diante de ti como meu povo, e ouvem as tuas palavras, mas não as põem por obra; pois, com a boca, professam muito amor, mas o coração só ambiciona lucro. Eis que tu és para eles como quem canta canções de amor, que tem voz suave e tange bem; porque ouvem as tuas palavras, mas não as põem por obra. Mas, quando vier isto e aí vem, então, saberão que houve no meio deles um profeta..."
Ezequiel 33:31 a 33
Há algum tempo tenho pensado sobre o peso real da música evangélica para os que não são cristãos, principalmente quando algumas delas caem nas "graças" do povo, como aquela do Zaqueu, aquela mesmo. O texto bíblico acima pode nos revelar muitas coisas, inclusive sobre o real interesse de muitos que estão em nosso meio e isso é muito, muito importante e já vem sendo amplamente discutido em muitos canais, com muitos crentes abrindo os olhos para o que vem acontecendo no meio "artístico" evangélico.

Quero falar sobre responsabilidade, a NOSSA responsabilidade como igreja diante dos que, desavisadamente, cantam enquanto caminham a passos largos para a morte. Não podemos aceitar que algumas pessoas considerem uma benção o simples fato de um não cristão cantar uma música evangélica, não, não é bem por aí pois esta pessoa ainda não está salva e não me venha com a frase: "...pelo menos está cantando um hino!". Então agora é hino?

Com relação a esta música do Zaqueu, eu já vi quase de tudo, aliás ouvi quase de todas as formas, pagode, axé, forró e mais uma porção de versões cantadas pelas mais variadas pessoas, e? E nada! Muitos deles, infelizmente, acreditam que por cantar uma música crente estão meio que "purificando" o ambiente, sendo que o assunto aqui, neste blog e para os cristãos que não estão brincando, o assunto é SALVAÇÃO e não "...que música você canta?". Muitos dos famosos e anônimos que repetem indiscriminadamente esta música não entendem nem ao menos o que é um sicômoro, nem mesmo quem era Zaqueu, e com isso não entendem a importância do que quer dizer subir como Zaqueu, infelizmente não entendem o que quer dizer santidade e que ela está atrelada a uma nova vida e por isso, ainda morrem em seus pecados enquanto muitos evangélicos acham bonitinho vê-los cantando.

Não podemos resumir a responsabilidade de IR e ENSINAR A GUARDAR TUDO (Mateus 28:19 e 20) apenas em canções, sejam elas de quem for, cantadas por quem quer que seja, não! Não os impeça de cantar, não vamos impedí-los de cantar, mas não vamos daixá-los partir sem saber sobre o que estão cantando, sem ensiná-los sobre a santidade e seus efeitos (Hebreus 12:14). Não posso deixar de pensar que, para nossa vergonha, as pedras podem estar clamando sob nossos ouvidos, assim sou lembrado de outra passagem, Felipe e o eunuco. O que seria do eunuco? Respondam-me! O que seria do eunuco se Filipe não fosse obediente a voz do Espírito de Deus e não aproveitasse a oportunidade para ensiná-lo sobre o que lia (Atos 8:30; Colossenses 4:05).

Leia novamente o texto bíblico que usamos para chamar esta publicação, aquele lá em cima. Leia com bastante atenção e veja se não há algo de errado em nosso meio.

Pratica meu filho, pratica!