"...Porque nós somos para com Deus o bom perfume de Cristo, tanto nos que são salvos como nos que se perdem..."
II Coríntios 2:15


Estou pensando no perfume, quando, numa multidão alguém passa e sem pretenção deixa um aroma que por si mesmo se destaca, estou pensando neste tipo de perfume, aquele que deveria ser o nosso bom perfume!

Paulo diz que nós somos, para com Deus, o bom perfume de Cristo. Um aroma suave e marcante para os que são salvos, como um sinal para aqueles que O querem mais perto. Para os irmãos somos uma presença agradável, como um bálsamo numa conversa solta, informal, sem pretenções, somos apenas um agradável perfume. Paulo diz que, para os que se perdem somos também um sinal, a pureza de nosso perfume representa uma exposição do cheiro da morte que, infelizmente, eles não podem detectar sem nós. Não há como reconhecer o cheiro da morte se o ambiente não for confrontado com o aroma da vida, e nós somos sim, este bom perfume.

Amados, o mundo espera mais de nós, muito mais. As pessoas esperam ações e reações diferentes, um referencial, um bom perfume! Diante de tantas "palavras proféticas" não podemos esquecer daquela que diz: ...a ardente expectativa da criação aguarda a revelação dos filhos de Deus (Romanos 8:19).
A ardente expectativa, a ardente expectativa, a ardente, ardente... expectativa de toda a criação é aguardar a revelação dos filhos de Deus, que eles se revelem. Como um aroma suave, sinal de que há algo novo no ar.

Eles esperam por mais que apenas uma diferente forma de falar cheia de jargões e frases prontas, eles esperam a manifestação de verdadeiros filhos de Deus, eles precisam, involuntáriamente, ver isso para que vivam, para que alcancem a vida. Irmãos, eles estão morrendo, perecendo, e não sabem, enquanto nos vislumbramos com nossos talentos, que na verdade não são nossos.

O que quero dizer amados é que o bom perfume de Cristo a que Paulo se refere parece estar se confundindo com um outro cheiro que não conseguimos identificar!